ciclope

Ciclope de origami – Mural

Ciclope

Os ciclopes eram, na mitologia grega, gigantes imortais com um só olho no meio da testa que, segundo o hino de Calímaco, trabalhavam com Hefesto como ferreiros, forjando os raios usados por Zeus.
Eles podem ser divididos em dois grupos de acordo com o tempo de existência: os ciclopes antigos (ou primeira geração) e os ciclopes jovens (nova geração) .
Aparecem em muitos mitos da Grécia, porém com uma origem bastante controversa. De acordo com sua origem, esses seres são organizados em três diferentes espécies: os urânios, filhos de Urano e Gaia , os sicilianos, filhos do deus dos mares Poseidon, e os construtores, que provêm do território da Lícia .

Você também pode estar interessado em ver:

Possíveis origens da lenda dos Ciclopes, uma raça de gigantes de um olho só.

Tanto a mitologia grega quanto a romana apresentam uma raça de gigantes, cada um com um único olho no meio da testa.

A palavra em si realmente significa olhos redondos ou redondos. Muitos escritores antigos descreveram os ciclopes como irmãos dos Ticianos ou filhos de Poseidon. Eles eram considerados uma raça selvagem de criaturas gigantescas em tamanho. Eles não tinham boas maneiras, não temiam os deuses e diziam que trabalhavam para Hefesto, cuja oficina ficava no coração do Monte Etna.

Polifemo, o principal era conhecido por seus hábitos antropófagos, e supostamente ele foi cegado por Odisseu. Hesíodo escreveu sobre apenas três ciclopes – ele os considerava deuses da tempestade e não uma raça de seres. Pensa-se que as lendas e mitos dos ciclopes chamados Polifemo datam do período Paleolítico.

O erudito alemão Walter Burkert, que se especializou em mitologia e cultos gregos, sugere que os antigos grupos de deuses menores e outras criaturas espelham associações de culto. Ele acredita que as guildas de ferreiros estão por trás das histórias dos Ciclopes, devido ao seu hábito de usar uma única tapa-olho para proteger um dos olhos das faíscas que podem cegá-los. Como a ferraria era um trabalho exigente e vigoroso, os homens que ocupavam as posições seriam extremamente musculosos depois de erguer seus martelos no ferro quente hora após hora.

Outra possível origem da lenda foi sugerida em 1914 por Othenio Abel, um paleontólogo.

Ele pensou que os crânios pré-históricos de elefantes anões, que têm aproximadamente o dobro do tamanho de um crânio humano, podem ter sido encontrados em Creta, Malta, Chipre e Sicília pelos gregos e confundidos com os restos mortais da criatura mítica.

Fonte:The vintage news

Curiosidade

As paredes de várias cidades antigas (por exemplo, Tiryns) de arquitetura micênica foram algumas vezes consideradas como tendo sido construídas por Ciclopes. Consequentemente, na arqueologia moderna, o termo ciclópico é aplicado a paredes cujas pedras não são quadradas.

Os alunos receberam o desenho do rosto do ciclope com nariz e boca. Tiveram que criar o cabelo, pintar, colar o olho e recortar.

Nosso mural

Essa ideia é do Site Krokotak, lá você encontra as explicações de como fazer o origami de Ciclope, todo o passo a passo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui